Nossa História


Antes de pensar em uma Associação, era preciso pensar em uma nova especialidade. Os problemas de mortalidade e sequelas decorridos de acidentes de trânsito não eram completamente entendidos como pertinentes a medicina no Brasil, mas com o decorrer do tempo e entendimento da importância do assunto  globalmente e com nomes que fizeram a diferença na história, a Medicina de Tráfego surgiu. E nossa história começou com um grande nome, Hilário Veiga de Carvalho e desde então, são 38 anos de ABRAMET.


Hilário Veiga de Carvalho retorna a São Paulo.  
A semente é plantada.

Hilário Veiga de Carvalho refere que o interesse pelos assuntos ligados à Medicina de Tráfego era crescente em todo o mundo. É preciso notar que, à época, já se discutiam temas que, hoje, após cinquenta anos, continuam atuais e importantes, como “álcool e segurança no tráfego”, “pesquisas e medidas a serem tomadas na prevenção dos acidentes de trânsito”, “a importância da epidemiologia”, entre outros.
A ideia foi se frutificando e, em 1974, ocorre, no Rio de Janeiro, o 1º Encontro sobre trânsito no Brasil, com o objetivo fundamental de “discutir o grave problema dos acidentes de trânsito e sua problemática médica”.
Diante de “números assustadores”, disponíveis à época, para a mortalidade e a morbidade por lesões decorrentes de acidentes de trânsito e da “passividade” existente contra esse mal, diante do quadro de que os acidentes não são acidentais, mas fatos causados, principalmente, por falhas humanas, foi lançada a semente para que médicos brasileiros começassem a pensar Medicina de Tráfego.


19 de agosto de 1980 - Nasceu a ABRAMET!

Com o objetivo de contribuir tanto para a promoção da saúde como para a prevenção de acidentes no trânsito e alçar a Medicina de Tráfego à condição de especialidade médica, um grupo de médicos reuniu-se, oficialmente, sob a coordenação do Dr. Pedro Kassab, então presidente da Associação Médica Brasileira, para fundar a Associação Brasileira de Medicina de Tráfego.
O fato aconteceu em 19 de agosto de 1980, na sede da Associação Médica Brasileira – AMB, à rua São Carlos do Pinhal, nº 324, na Bela Vista, em São Paulo, estando presentes:

Jayme Rosendo Heitzmann, diretor do Serviço Médico e Psicotécnico do DETRAN-SP
Albino Júlio Sciesleski, supervisor do Serviço Médico e Psicotécnico do DETRAN-SP
Rui Telles Pereira, diretor do Departamento de Serviços Gerais da Associação Médica Brasileira
Heber Maia de Matos, diretor social da Associação Médica Brasileira
Sérgio Pompéia Ramos de Moura, médico do DETRAN-SP
Nader Wafae, médico do DETRAN-SP
Juvenal José Guedes da Silva, médico do DETRAN-SP
Alfredo Gonçalves Chadid, médico credenciado do DETRAN-SP
Antonio Waldemar Tosi, médico credenciado do DETRAN-SP
Carlos Alberto Peixoto da Silva, médico credenciado do DETRAN-SP
Fabio Ford Feris Racy, médico credenciado do DETRAN-SP
Gerçon Cândido Marcolino, médico credenciado do DETRAN-SP
Luis Trajano de Mattos Filho, médico credenciado do DETRAN-SP
Moise Edmond Seid, médico credenciado do DETRAN-SP


1981 - O primeiro estatuto da nossa Associação.

O primeiro estatuto foi elaborado e aprovado em abril do ano seguinte, em reunião realizada na sede da Associação Paulista de Medicina – APM, à Avenida Brigadeiro Luís Antônio, nº 278, em São Paulo. Na mesma oportunidade, foi indicada a primeira diretoria da ABRAMET:

Presidente, Albino Júlio Sciesleski
Primeiro Vice-presidente, Carlos Alberto Peixoto da Silva
Segundo Vice-presidente, José Carlos Chaves, do Departamento Médico do DETRAN-CE
Terceiro Vice-presidente, Pedro de Brito Tupinambá, do Departamento Médico doDETRAN-PA
Quarto Vice-presidente, Bernardo Avelino Aguiar, do Departamento Médico do DETRAN-RS
Quinto Vice-presidente, Ednardo Silvio de Souza, do Departamento Médico do DETRAN-PE
Sexto Vice-presidente, Jorge Cerqueira, do Departamento Médico do DETRAN-BA
Sétimo Vice-presidente, Augusto Cesar de Almeida, do Departamento Médico do DETRAN-GO
Secretário Geral, Moise Edmond Seid
Secretário, Alfredo Gonçalves Chadid
Primeiro Tesoureiro, Armando Albano
Segundo Tesoureiro, Flavio Emir Adura
Diretor Científico, Jaime Rosendo Heitzmann

Ainda sem sede, as reuniões eram realizadas no consultório particular do Dr. Albino Júlio Sciesleski, situado na Alameda Itu, nº 1576, Cerqueira Cesar, na cidade de São Paulo. A primeira secretária da ABRAMET foi a Sra. Odette Baptista.


1981 - Nossa primeira aquisição!

Em 7 de outubro de 1981, foi comprada a primeira máquina de escrever elétrica da Associação.

Começavam os nossos trabalhos!

Uma vez constituída a ABRAMET, os trabalhos continuaram e no ano seguinte já se criou um curso para formação profissional em Medicina de Tráfego, com palestra de introdução, aulas de neurologia, psiquiatria, oftalmologia, deficiências físicas e aspectos jurídicos.


Pesquisas desde o início. Trabalhos científicos já iniciavam.

O grupo elaborou pesquisas de acidentes ocorridos em diversas faixas etárias junto ao Departamento de Engenharia do DETRAN-SP e realizou tradução de trabalhos editados em inglês.


1982 - Estreiamos nos eventos de medicina.

Digno de nota o fato de que, já em 1982, a ABRAMET foi convidada a auxiliar a realização da 1ª. Jornada Médica da Bahia e, em 1983, organizou, apoiou e participou, juntamente com o Conselho Estadual de Trânsito e a Associação Paulista de Medicina – APM, do 1º Curso de Medicina de Tráfego promovido pela Faculdade de Medicina de Jundiaí, São Paulo e do VII Congresso da APM, com mesas redondas sobre o tema “É possível acabar com a guerra do tráfego” e “Assistência ao acidentado do tráfego”.